Vamos às ruas: 14 de setembro, Dia Nacional de Lutas, Mobilizações e Paralisações

Servidores Públicos e Metalúrgicos em luta contra as Reformas e o Governo Temer

Publicada em 05/09/2017 às 13:59
Sinasefe Nacional
  
A partir do lema “Reforma Trabalhista aqui não”, metalúrgicos em todo Brasil realizarão um forte dia de lutas, mobilizações e paralisações em 14 de setembro pela revogação da referida reforma, que após a sanção de Temer irá valer como Lei a partir de novembro. Contudo, antes disso o (des)governo quer aprovar em outubro a Reforma da Previdência. Ou seja, além de querer nos fazer trabalhar como escravos, deseja que seja até a morte.

 

Somam-se às reformas os anúncios do governo de uma série de ataques aos serviços e servidores públicos: aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14% e elevação dos níveis de carreira para 30 – estagnando quem está próximo ao teto da carreira e impondo perdas salariais –, além do congelamento do reajuste salarial previsto para 2018. Temer anunciou também a privatização/venda de 57 empresas estatais, entre elas a Eletrobrás, o que aumentará o valor da energia elétrica e diminuirá a arrecadação do Brasil, ou seja, um ataque à soberania nacional.

 

Não podemos permitir isso, vamos à luta para derrotar as Reformas, os ataques aos nossos direitos e as privatizações. Vamos colocar para fora Temer e todos corruptos do Congresso Nacional!

 

Em movimento pela defesa dos nossos direitos, dos serviços públicos e buscando a unidade com o conjunto da classe trabalhadora, o Fonasefe – em Reunião Ampliada realizada nos dias 4, 5 e 6 de agostou – decidiu convocar um Dia Nacional de Lutas junto à mobilização dos metalúrgicos rumo a uma nova Greve Geral no Brasil, sob a seguinte bandeira: “Dia Nacional de Lutas, Mobilizações e Paralisações em Defesa dos Serviços Públicos, Contra a Reforma da Previdência e Pela Revogação da Reforma Trabalhista.

 

A partir deste chamado unitário, orientamos as bases do SINASEFE que no dia 14 de setembro realizem atos e lutas com metalúrgicos, petroleiros, bancários e trabalhadores dos correios, que estão em campanha salarial, e também com demais movimentos sociais e sindicais. Assim, a partir desta data reaqueceremos as mobilizações e, como fizemos no primeiro semestre deste ano, realizaremos novamente uma forte Jornada de Lutas para construção de uma nova Greve Geral ou quantas forem necessárias para derrotar o projeto de Temer.

 

Para atender com qualidade a população nos serviços públicos: ampliar o número de cargos públicos e realizar mais concursos; não ao PDV!
Revogação da Reforma Trabalhista!
Contra a Reforma da Previdência e a elevação da contribuição de 11 para 14%!
Não às Reformas de Carreiras que retirem direitos!
Não às privatizações e venda de empresas estatais!
Nenhum direito a menos: fora Temer e todos os corruptos do Congresso Nacional!
Todos e todas às ruas no dia 14 de setembro: rumo a uma nova Greve Geral!
O conteúdo dos comentários abaixo é de responsabilidade de seus autores e não representa a opinião deste portal.

Curta no Facebook